Quase 2 milhões assinam abaixo-assinado pedindo justiça por cão morto no Carrefour

Após a divulgação da morte brutal de uma cachorra que estava abandonada na unidade de Osasco da rede de supermercados Carrefour, internautas se mobilizaram para assinar um abaixo-assinado pedindo por justiça e prisão para os culpados. Até às 20h50 (horário de Brasília) desta quarta-feira (5), a petição já tinha mais de 1,8 milhão de assinaturas. Ativistas pelos direitos dos animais marcaram para o próximo sábado (8), a partir das 15h (horário de Brasília), um protesto na loja onde o caso aconteceu para cobrar a investigação sobre o assassinato do animal. Clique aqui para assinar o abaixo-assinado.
Anúncios

Vídeos mostram segurança do Carrefour perseguindo cão com barra de alumínio

Vídeos divulgados pela ativista pelos direitos dos animais Luisa Mell em sua conta no Instagram mostram a cachorra que estava no supermercado Carrefour, de Osasco, sendo perseguida por um segurança do estabelecimento com uma barra de alumínio.

As imagens foram cedidas pelo supermercado e estão sob análise da Polícia. Em um dos vídeos, é possível ver o homem afugentando o animal para fora do supermercado, em seguida, o mesmo homem aparece com uma barra de alumínio nas mãos enquanto o cão, assustado, tenta fugir dos golpes.

A Polícia informou que espera que as testemunhas que presenciaram as agressões compareçam à delegacia para depoimento. Ativistas que conversaram com funcionários no dia 30 de dezembro, alegam que os mesmos confirmaram que o segurança agrediu o animal e denunciaram ainda um possível envenenamento.

O corpo da cachorra foi cremado, já que não foi realizado Boletim de Ocorrência por maus-tratos nas primeiras 24 horas do ocorrido. O Carrefour alegou anteriormente que o animal foi vítima de atropelamento.

ATENÇÃO: IMAGENS FORTES QUE APRESENTAM VIOLÊNCIA FÍSICA E PODEM CAUSAR ESTRESSE EMOCIONAL

Artistas fazem desenhos emocionantes em homenagem a cachorro morto em supermercado

A morte de um cachorro dentro do supermercado Carrefour, em Osasco, na última quarta-feira (28), gerou uma onda de indignação na internet e na loja onde o animal morreu, ocasionando uma forte mobilização de boicote à rede. O assunto figurou entre os mais comentados do Twitter e Facebook durante toda a segunda-feira (03).

Com tamanha comoção, internautas se pronunciaram cobrando justiça e pedindo seriedade nas investigações. Artistas e defensores dos animais publicaram ilustrações em homenagem ao animal, algumas com críticas sobre especismo e falta de empatia com outras espécies que também são mortas diariamente com muita crueldade.

O design gráfico Guilherme Giorgiani publicou uma ilustração em suas redes sociais criticando a indiferença de quem se comoveu com a história da cachorra morta no supermercado, mas não se comove com vacas e porcas, por exemplo, que são mortas pela pecuária.

“O intuito é querer que as pessoas que se comoveram com o cachorro também passem a se comover com outras espécies de animais”, disse o artista em sua página no Facebook.

O tatuador Geraldo Felício, também comovido pela morte do inocente animal, fez uma ilustração e está emocionando internautas pela delicadeza transmitida. O desenho foi baseado em uma imagem da cachorrinha, ainda viva, que “posou” para uma foto com as patas cruzadas.

O crime já teve o inquérito aberto e está sendo investigado plea Polícia Civil. A pena para maus-tratos animais é de três meses a um ano de prisão e multa. Em caso de morte do animal, a punição pode ser aumentada em até um terço.

Um abaixo-assinado foi criado pedindo por justiça ao cachorro. Em poucas horas, ele já conta com mais de 360 mil assinaturas.

Abaixo-assinado pede justiça pelo cachorro morto em Osasco e já conta com 800 mil assinaturas

Após a divulgação da morte brutal de um cachorro que estava abandonado na unidade de Osasco da rede de supermercados Carrefour, internautas se mobilizaram para assinar um abaixo-assinado pedindo por justiça e prisão para os culpados.

Até às 20h50 (horário de Brasília) desta terça-feira (4), a petição já tinha mais de 817 mil assinaturas. Ativistas pelos direitos dos animais marcaram para o próximo sábado (8), a partir das 15h (horário de Brasília), um protesto na loja onde o caso aconteceu para cobrar a investigação sobre o assassinato do animal.

Clique aqui para assinar o abaixo-assinado.

Cachorro é morto brutalmente por funcionário de supermercado em Osasco e gera onda de protestos nas redes

Um cachorro abandonado em supermercado da rede Carrefour foi brutalmente assassinado por um funcionário da unidade da Avenida dos Autonomistas, em Osasco, na última quarta-feira (28). Segundo testemunhas que presenciaram o crime, o animal foi morto a pauladas pelo segurança da loja. Existe a suspeita de envenenamento.

Com as patas quebradas, o cachorro se arrastou até uma ótica que fica dentro do estabelecimento, onde foi acolhido por funcionários e aguardava a chegada do Centro de Controle de Zoonoses de Osasco, mas não resistiu aos ferimentos. A vítima vomitava muito sangue, o que pode sugerir envenenamento.

Ativistas pelos direitos dos animais da ONG Bendita Adoção realizaram ato no último final de semana na loja onde o crime aconteceu pedindo por justiça. Nas redes sociais, internautas pedem também o boicote à rede de supermercados Carrefour, que divulgou nota dizendo que o animal foi morto pela coleira “enforcadora” usada pelo CCZ no atendimento à vitima.

A polícia abriu inquérito para apurar o caso que gerou forte comoção nas redes, chegando a ocupar o primeiro lugar dos assuntos mais comentados no Twitter nesta segunda-feira (3). Um novo protesto no local foi marcado para o próximo sábado (8), às 15h.

Editorial: O meio ambiente pede socorro

Nós vivemos um momento crítico para a democracia, sobretudo para as conquistas sociais e ambientais. É inadmissível que em 2018 tenhamos que ouvir o desprezo pelo meio ambiente de um postulante à Presidência da República. Não é aceitável que comunidades indígenas, animais indefesos e terras protegidas sejam colocadas em risco por um sentimento de raiva contra um partido político em especial. Nesta eleição, não se trata mais de dois partidos, mas sim, de duas propostas completamente diferentes.

Diante de um cenário caótico para os ativistas, que são constantemente ameaçados pela candidatura de Jair Bolsonaro, e para toda a biodiversidade brasileira, o Boletim Vegano indica voto crítico à candidatura de Fernando Haddad. Votar nulo ou branco também é se omitir com a causa ambiental. Quem protege a fauna e a flora não pode votar em candidato que disse que “a Amazônia não é nossa”, que vai extinguir o Ministério do Meio Ambiente e enfraquecer o Ibama e ICMBio.

A candidatura de Haddad pode ser contestada em uma democracia, já o outro candidato não se mostra um democrata, pois ele defende a ditadura, tortura e a morte de inocentes. De todas as formas, ele representa o que há de pior em um ser humano, com discursos de ódio e intolerância que contrariam os valores da paz, do respeito e das diversidades.

Quantas vidas o seu voto vai matar? Quantos indígenas terão suas terras entregues ao setor pecuário? Quantos ambientalistas irão morrer por pistoleiros no Norte? Quanto sofrimento mais os animais terão que passar quando a caça for desburocratizada? Que país você vai deixar para as futuras gerações?

Tenha empatia. Vote consciente.

Felipe Maciel, fundador do Boletim Vegano

Gatos são resgatados próximos ao incêndio no Museu Nacional e precisam de ajuda

Um incêndio que começou por volta das 19h destruiu o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, neste domingo (02). O prédio foi tomado pelas chamas e acredita-se que quase todo o acervo tenha sido queimado. Mas não foi apenas artefatos materiais que corriam riscos, o Museu era local de abrigo de gatos das redondezas.

O ativista Randel Silva foi ao local assim que soube do incêndio e resgatou um casal de felinos, e ainda procurava os filhotes dos animais durante o incêndio. Minutos depois, os dois filhotes conseguiram ser resgatados. Os animais estavam assustados e escondidos em um cano. Há informações de outros felinos no local que não conseguiram ser resgatados, até o momento. Um gato preto, conhecido como Negão, foi visto por uma testemunha e parece estar em estado de choque.

Gatos Museu

Foto: Reprodução/Randel Silva

Nas redes sociais, o ativista pede ajuda de uma clínica veterinária para atender os animais, a mãe parece muito ofegante e precisa de atendimento urgente. Assista ao vídeo publicado por ele.

 

Próximo ao local, o Zoo Rio concentra dezenas de animais que foram severamente afetados pela fumaça expelida pelo incêndio. Até o momento, não há informações oficiais sobre os animais do zoológico.

Você pode ajudar os gatos resgatados do incêndio?

Entre em contato pelo Facebook do ativista. Qualquer ajuda é importante.

Veganismo é tema de programa matinal da Globo

O programa “Bem Estar”, exibido pela Rede Globo, teve como tema desta terça-feira (14) o assunto dietas vegetarianas. Com ajuda de nutricionistas, como George Guimarães, fundador da ONG VEDDAS, o matinal apresentado por Fernando Rocha e Mariana Ferrão falou por cerca de 20 minutos os benefícios da alimentação vegetariana para o público da tv aberta brasileira, mas mostrou também que veganismo não é puramente uma dieta.

Com depoimentos de uma família de veganos que mora em um sítio em Itatiba, interior de São Paulo, o programa mostrou como vive uma família vegana. A artista Nana Índigo, o pianista Bruno Monteiro, e os filhos Diego Naropa (Mini Vegano) e Martina Furlan, possuem um santuário onde cuidam de aproximadamente 30 animais resgatados em condições de maus-tratos ou abandono. A família esbanjou carisma, consciência ambiental, ética animal e mostrou que é, sim, possível ser vegano em qualquer idade e em cidades do interior.

A família é ativista pelos direitos dos animais e também possui dons artísticos e culinários. Eles realizam apresentações divulgado as músicas compostas e interpretadas pela família, como a conhecida “Animal Sente“, além de cozinhar para o projeto gastronômico criado por eles, o Panelas Mágicas, que está ganhando grandes proporções. A exposição do veganismo em um programa que atinge milhões de pessoas na TV e na internet é uma experiência muito positiva para o movimento. “Para nós é um prazer gigantesco falar sobre veganismo em todos os espaços que surgem”, conta Nana em entrevista para o Boletim Vegano.

Os vídeos do “Bem Estar” sobre veganismo podem ser assistidos pela internet aqui. O programa na íntegra está disponível para assinantes do GloboPlay.

SAIBA MAIS: Ibope divulga que 14% dos brasileiros são vegetarianos

Veja a lista de deputados favoráveis e contrários ao PL31

Pode ser decidida nesta terça-feira (17) uma longa jornada de luta que os ativistas pelos direitos dos animais realizam na Assembleia Legislativa de São Paulo há meses. O Projeto de Lei nº 31/2018 deverá ser encaminhado pelo Colégio de Líderes na sessão de hoje e finalmente ser pautado, após seguidas obstruções e manobras de deputados opositores ao projeto na casa.

O Presidente da Alesp, Cauê Macris (PSDB), pediu seu afastamento temporário da Presidência alegando razões de saúde e em seu lugar assume interinamente a também deputada tucana Analice Fernandes. Segundo o autor do PL 31, Deputado Feliciano Filho (PRP), é quase certeza de que o seu projeto de lei será pautado pela maioria dos líderes e levado ao plenário pela Presidenta interina na sessão desta terça-feira.

Os ativistas ocupam as galerias da Alesp há semanas e também realizam ativismo virtual e nas ruas de São Paulo, Santos e São Sebastião pedindo a votação do projeto de lei, que tramita em caráter de urgência na casa. Cabe agora aos deputados seguirem com o projeto de lei dentro da casa e revelar o posicionamento de cada político representante da sociedade paulista.

Muitos dos deputados tentam a reeleição e o Projeto de Lei pode ser decisivo na campanha eleitoral dos políticos. Alguns deles se elegeram dizendo defender as bandeiras da defesa dos animais e do meio ambiente, mas se opõe ao projeto de lei que envolve tais temas ou se recusam a mostrar de que lado estão.

Com informações dos gabinetes dos deputados, do autor do PL 31, dos discursos políticos realizados no plenário da Alesp, dos posicionamentos anteriores e retrospectiva histórica de cada deputado sobre os temas de defesa dos animais e meio ambiente, além de fontes próximas ao embate político que envolve o projeto de lei na casa, foi possível traçar uma projeção de que lado os deputados da Alesp estão, de fato.

Veja abaixo a lista dos deputados favoráveis, contrários e indecisos ao Projeto de Lei nº 31/2018, que proíbe a exportação de animais vivos nos portos do estado de São Paulo.

>>>>>>>> ACESSE A LISTA COMPLETA EM PDF AQUI.

*Atenção: A lista foi atualizada na madrugada de terça-feira (17) e pode não significar um compromisso do político citado com a pauta em questão

Abaixo-assinado pelo fim das exportações de animais em São Paulo passa de 100 mil assinaturas

Pode ser decidida nesta terça-feira (17) uma longa jornada de luta que os ativistas pelos direitos dos animais realizam na Assembleia Legislativa de São Paulo há meses. O Projeto de Lei nº 31/2018 deverá ser encaminhado pelo Colégio de Líderes na sessão de hoje e finalmente ser pautado, após seguidas obstruções e manobras de deputados opositores ao projeto na casa.

O Presidente da Alesp, Cauê Macris (PSDB), pediu seu afastamento temporário da Presidência alegando razões de saúde e em seu lugar assume interinamente a também deputada tucana Analice Fernandes. Segundo o autor do PL 31, Deputado Feliciano Filho (PRP), é quase certeza de que o seu projeto de lei será pautado pela maioria dos líderes e levado ao plenário pela Presidenta interina na sessão desta terça-feira.

Os ativistas ocupam as galerias da Alesp há semanas e também realizam ativismo virtual e nas ruas de São Paulo, Santos e São Sebastião pedindo a votação do projeto de lei, que tramita em caráter de urgência na casa. Um abaixo-assinado foi criado pelo coletivo animalista Nação Vegana e já conta com mais de 100 mil assinaturas pedindo a aprovação do PL 31.

ASSINE O ABAIXO-ASSINADO AQUI.