Dia Nacional da Agroecologia: A cidade precisa fortalecer a luta no campo | Ecoativismo

Enquanto a Amazônia e o Cerrado queimam em uma escala nunca antes vista, o Ministro do Meio Ambiente se reúne na Europa com a Bayer, dona da Monsanto, aquela mega companhia que produz agrotóxicos – e também os remédios para as doenças que o venenos causam em nossos corpos.

Todas as vezes que a gente toca na palavra política, muita gente corre de medo e se fecha com as suas verdades absolutas, preconceitos e negações. E isso se reflete dentro dos movimentos sociais, como o veganismo. Ó, tenho um recado para você que aprendi após muito tempo: Tudo nessa vida é política! Especialmente a luta ambiental e pelos direitos dos animais.

Se criou a ideia de polarização no país, levantando a falsa dicotomia de que só tem dois lados; é 8 ou 80. Mas até quem se isenta está se posicionando, viu? A ideia é que a gente fique na superfície e esqueça de tratar a substância, a estrutura da questão. O sistema. Política não é apenas sobre partidos e não deve ser levada a sério apenas em época eleitoral. Se é que é.

Sabe qual é o ato mais político que você ergue todos os dias? A comida! O que você decide colocar na sua mesa é um tremendo posicionamento. É preciso reforçar aqui que não temos controle sobre o sistema desigual e injusto em que vivemos, mas devemos ter consciência, temos o direito de saber o que estamos comendo e o que estamos incentivando.

Falar sobre agroecologia é coisa de vegano, sim! É assunto para qualquer pessoa que se alimenta, oras! A luta do campo se relaciona com as lutas urbanas. Estamos todas juntas nessas terras, se acontecer algo de ruim em uma ponta, a outra vai sentir os reflexos disso mais cedo ou mais tarde.

Quem não quer morrer com a alguma doença associada ao uso de agrotóxicos, SE POSICIONA! Quem não quer comprar alimentos que tenham usurpado terras de populações indígenas e quilombolas, SE POSICIONA! Quem não quer que as florestas queimem para a expansão da ganância do agronegócio, SE POSICIONA!

Hoje é o Dia Nacional da Agroecologia, e eu me posiciono a favor dos povos campesinos, da cultura ancestral que respeita a terra, das sementes crioulas e não transgênicas, da reforma agrária e da alimentação saudável para todos. E você?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s